segunda-feira, 16 de julho de 2012

A BELA E PURA


A bela e pura palavra Poesia
Tanto pelos caminhos se arrastou 
Que alta noite a encontrei perdida
Num bordel onde um morto a assassinou.

Sophia M. B. Andresen
Obra Poética II

2 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Por incrível que pareça, não conhecia estes versos da Sophia.
Obrigado pela partilha, querida amiga.
Um beijo, Rita.

Poesia Portuguesa disse...

Poesia Portuguesa disse...
Olá, Rita.

Passei por aqui e levei "emprestado" um poema teu.
Algum inconveniente o mesmo será de imediato retirado.
Grata pela partilha.
Um abraço

Este foi o comentário que tentei colocar no teu outro Blogue, mas sem sucesso.
Aqui o deixo.
Um abraço